Feridas nas mamas, como evitar?

Feridas nas mamas e dor para amamentar ainda figuram entre os principais motivos alegados pelas mães para interrupção da amamentação. E isso não só no Brasil, mas também mundo afora! Por isso, é importante reconhecer quando o desconforto já virou problema e buscar ajuda o quanto antes.⁣

Muitas vezes é preciso pensar em medidas de alívio, pois o processo de cicatrização é mais lento do que gostaríamos. Além disso, a causa das feridas pode estar relacionada a disfunções orais do bebê e estas são difíceis de corrigir. Pode levar tempo para que a face do bebê se desenvolva e possa se acoplar de forma mais satisfatória a mama. ⁣

Outra causa comum de feridas é oferecer o peito enrijecido ao bebê: logo nos primeiros dias, em função da descida do leite, é comum que a mama fique bastante inchada. Reserve alguns minutinhos para massagear e ordenhar, principalmente próximo a aréola, fazendo com que ela fique bem macia. Assim, ao abocanhar a mama, mais tecido entrará na boca do seu bebê, fazendo com que o mamilo não seja pressionado pela língua, ocasionando menos fissuras.⁣

Se as feridas fazem com que você sinta dor extrema, te levando inclusive a pensar em adiar as mamadas ou parar de amamentar, procure ajuda profissional. Muito do que é difundido pelas redes nem sempre tem base científica e pode fazer com que a solução para o seu problema seja ainda mais adiada. Há diversas opções de tratamento e, para eleger a melhor para o seu caso, é preciso sempre uma avaliação profissional.⁣

Além disso, é extremamente importante que qualquer lactante que apresente feridas extensas, precoces ou de difícil cicatrização, seja avaliada quanto ao seu estado emocional e o bebê precisa passar por uma avaliação oral minuciosa.⁣